telessaude_horizontal-site.png
Loja do Google Facebook Instagram Twitter Linkedin Youtube linkedin.png WhatsApp Business

Dia Nacional de Controle da Asma, 21 de junho

A doença não tem cura, mas pode ser controlada.

No Brasil, segundo a Sociedade Brasileira de Pneumatologia, um em cada cinco adolescentes brasileiros tem asma. No dia 21 de junho, é celebrado o Dia Mundial de Controle da Asma, uma das doenças crônicas mais comuns. Segundo dados epidemiológicos da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), a asma acomete cerca de 300 milhões de pessoas entre crianças e adultos no mundo.

No Brasil, estima-se que em torno de 20 milhões de brasileiros sejam asmáticos, acarretando em média 350 mil internações no Sistema Único de Saúde (SUS) anualmente.

É uma doença inflamatória dos brônquios que acomete pessoas em qualquer idade por fatores genéticos e ambientais. Os fatores externos que podem desencadear as infecções respiratórias vão desde a mudança da temperatura ambiente até a prática de exercícios físicos intensos e a exposição a elementos como pelos de animais, poeira domiciliar, mofo, ácaro, fumaça ou poluição.

O tabagismo pode ser uma condição desencadeante para a inflamação, pois compromete a função pulmonar, e a obesidade pode ser um fator de risco para maiores complicações da doença.

Os sintomas mais comuns são:
  • falta de ar ou dificuldades para respirar;
  • chiado ou aperto no peito e tosse.

Os sintomas variam durante o dia, podendo piorar à noite ou de madrugada. Apesar de os sintomas serem parecidos, asma e bronquite tem o quadro clínico extremamente heterogêneo. A asma é uma doença inflamatória de causa não totalmente conhecida; já a bronquite é mais relacionada ao tabagismo.

Na presença de sintomas é muito importante consultar um médico para um diagnóstico correto. A doença não tem cura, mas pode ser controlada. Quando a doença está controlada, o paciente quase não apresenta sintoma. A necessidade da medicação de resgate, conhecida como "bombinha", e a periodicidade da mesma também serão definidas pelo médico. Além disso, são importantes os cuidados com a higiene ambiental, como poeira, mofo, pelos de animais, para evitar o desencadeamento de novas crises.

É de extrema importância que o asmático tenha conhecimento da doença e saiba manusear os dispositivos de tratamento, tirando os fatores de risco do ambiente, além de seguir corretamente a parte medicamentosa. Dessa maneira, é possível manter a patologia sob controle e ter um maior bem-estar no dia a dia.

Referência
https://bvsms.saude.gov.br/ultimas-noticias/3212-21-6-dia-nacional-de-controle-da-asma-2

Telessaúde São Paulo

E-mail: telessaude.sp@unifesp.br - Telefone: (11) 3385-4211

Endereço: Rua Pedro de Toledo, 715 - Piso superior - Vila Clementino - São Paulo - SP - 04039-032