telessaude_horizontal-site.png
Loja do Google Facebook Instagram Twitter Linkedin Youtube linkedin.png WhatsApp Business

Por que a eficácia geral da CoronaVac foi tão menor do que as outras (Moderna, 95%; Pfizer, 94%, Oxford/Astra Zeneca, 72%)? 

Avaliação do Usuário: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Primeiro, medicamentos e vacinas podem ter eficácias diferentes em diferentes populações. Os dados divulgados da CoronaVac foram obtidos de um estudo numa população de brasileiros. Na Turquia, fala-se em 91% de eficácia. Na Indonésia, 62%. A comparação entre as eficácias encontradas é difícil devido a metodologias diferentes.

Exemplo: Na Indonésia e na Turquia, as vacinas foram testadas na população geral, com incidência baixa da doença (geralmente menor que 5%). Aqui, testou-se numa amostra de indivíduos altamente exposta ao vírus, os profissionais de saúde (incidência de covid de, no mínimo, 20%).

Fácil de entender. Exagerando na comparação, se você testa uma vacina numa amostra de indígenas isolados na selva, onde não há covid, contra outra que mora em São Paulo, é claro que a eficácia será de 100% entre os indígenas e bem menor entre os que habitam a cidade de São Paulo.

A efetividade (eficácia no mundo real, quando milhões forem vacinados) da CoronaVac deverá ser bem maior do que sua eficácia.

Material para leitura:  Nota da Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI) sobre a eficácia das vacinas para a COVID-19  

Responsáveis: 

Julio Casoy
https://www.linkedin.com/in/julio-casoy-4972b49/

Mauricio Borges Martins de Araujo
Prof. aposentado da Clínica Médica
Escola Paulista de Medicina

Telessaúde São Paulo

E-mail: telessaude.sp@unifesp.br - Telefone: (11) 3385-4211

Endereço: Rua Pedro de Toledo, 715 - Piso superior - Vila Clementino - São Paulo - SP - 04039-032