telessaude_horizontal-site.png
Facebook Instagram Twitter Linkedin Youtube linkedin.png WhatsApp Business spotfy.png Spotfy

24 de abril - Dia Mundial de combate a Meningite

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

meningite---24-de-abril-site.jpg 

Vacina é forma mais eficaz de prevenir a meningite


O SUS oferta gratuitamente quatro vacinas para prevenir a doença que pode ser causada por vários agentes infecciosos, como vírus e bactéria

Mas o que é a meningite e por que ela pode matar rapidamente? A doença é séria e se caracteriza por um processo inflamatório das meninges – que são as membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal.

Ela pode ser causada por diferentes agentes infecciosos, mas do ponto de vista de saúde pública e clínico, as mais importantes são as virais, por causa da capacidade de causar surtos, e a bacteriana, pela gravidade e rapidez da doença que, em casos mais sérios, pode evoluir de forma fulminante e levar à morte em poucas horas.

A meningite viral costuma afetar crianças de até cinco anos e a forma bacteriana da doença geralmente atinge adultos na casa dos 20 anos. Na meningite bacteriana, geralmente, a transmissão é de pessoa a pessoa, por meio das vias respiratórias, por gotículas e secreções das vias aéreas superiores (do nariz e da garganta). Já na meningite viral a transmissão fecal-oral é de grande importância, especialmente nas infecções por enterovírus.

O médico infectologista do Hospital Universitário de Brasília (HUB), André Bom, fala sobre os sintomas da doença. “De uma forma geral, a pessoa vai apresentar dor de cabeça, febre, rigidez de nuca e quando tem algum componente de acometimento do cérebro, a gente chama de meningoencefalite e essa pessoa pode ter alguns sintomas como sonolência, crises convulsivas”, explicou.

Outras formas de prevenção das meningites é evitar aglomerações e manter os ambientes ventilados e limpos.

Sem época para aparecer

No Brasil, a meningite é considerada uma doença com casos esperados ao longo de todo o ano, com a ocorrência de surtos e epidemias ocasionais.

A bacteriana é mais comum no outono-inverno, e as virais, na primavera-verão. Também pode ocorrer de a pessoa ter uma meningite viral mais grave chamada meningoencefalite. “As meningites virais geralmente são brandas, mas nesse caso pode ser grave como a bacteriana. Essa não acomete apenas a meninge, mas também o cérebro. É uma forma mais grave do viral afetando o sistema nervoso central. ”, ressaltou.

Ao primeiro sintoma vá a uma unidade de saúde! Cada segundo é importante para tratar de forma correta a doença. Além das vacinas, o SUS oferta tratamento medicamentoso, indicado para casos de Doença Meningocócica e meningite por Haemophilus influenzae.

Tipos de Vacina

=> Vacina Meningogócica conjugada sorogrupo C

Protege contra a doença causada pela bactéria Neisseria meningitidis sorogrupo C.


=> Vacina Pentavalente

Protege contra as doenças invasivas causadas pelo Haemophilus Influenzae sorotipo b, como meningite, e também contra a difteria, tétano, coqueluche e hepatite B.


=> Vacina Pneumocócica conjugada 10-valente

Protege contra as doenças invasivas causadas pelo Streptococcus pneumoniae, incluindo meningite.


=> BCG

Protege contra as formas graves da tuberculose, inclusive a meningite tuberculosa.

Referências:

Vacina é forma mais eficaz de prevenir a meningite
Combate à meningite ainda é desafio para a saúde pública
Ministério
Transmissores de meningite, adolescentes também precisam se vacinar.

 

 

 

 

 

Telessaúde São Paulo

E-mail: telessaude.sp@unifesp.br - Telefone: (11) 3385-4211

Endereço: Rua Pedro de Toledo, 715 - Piso superior - Vila Clementino - São Paulo - SP - 04039-032