telessaude_horizontal-site.png

tele---coronavirus---repositorio-top2.jpg

 

Loja do Google Facebook Instagram Twitter Linkedin Youtube linkedin.png WhatsApp Business

Sífilis

Mês dedicado ao combate à doença alerta sobre a importância da prevenção

semana-de-combate-a-sífilis-capa.png

O que é ?

A sífilis é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) curável e exclusiva do ser humano, causada pela bactéria Treponema pallidum. Pode apresentar várias manifestações clínicas e diferentes estágios (sífilis primária, secundária, latente e terciária). Os maiores sintomas ocorrem nas duas primeiras fases, período em que a doença é mais contagiosa. O terceiro estágio pode não apresentar sintoma e, por isso, dá a falsa impressão de cura da doença.

Contágio

A sífilis pode ser transmitida de uma pessoa para outra durante o sexo sem preservativo com alguém infectado, através de sangue contaminado ou da mãe infectada para o bebê durante a gestação ou o parto.

Prevenção

O uso do preservativo em todas as relações sexuais e o correto acompanhamento durante a gravidez são meios simples, confiáveis e baratos de prevenir-se contra a sífilis.

Diagnóstico

Avaliação Clínica, testes rápidos e exames laboratoriais. Todas as pessoas sexualmente ativas devem realizar o teste para diagnosticar a sífilis, principalmente as gestantes, pois a sífilis congênita pode causar aborto, má formação do feto e/ou morte ao nascer.

Sífilis primária:
Apresenta uma ferida, geralmente única, no local de entrada da bactéria (pênis, vulva, vagina, colo uterino, ânus, boca ou outros locais da pele), que aparece entre 10 e 90 dias após o contágio. Essa lesão é rica em bactérias. Normalmente não dói, não coça, não arde e não tem pus, podendo estar acompanhada de ínguas (caroços) na virilha.

Sífilis secundária:
Os sinais e sintomas aparecem entre seis semanas e seis meses após o surgimento e cicatrização da ferida inicial. Podem ocorrer manchas pelo corpo que, geralmente, não coçam, incluindo palmas das mãoes e plantas dos pés. Essas lesões são também ricas em bactérias. A pessoa contaminada está sujeita a febre, mal-estar, dor de cabeça, ínguas pelo corpo.

Sífilis terciária:
Pode surgir de dois a 40 anos depois do início da infecção. Costuma apresentar sinais e sintomas, principalmente lesões cutâneas, ósseas, cardiovasculares e neurológicas, podendo levar à morte.

Sífilis congênita
Pode se manifestar logo após o nascimento, durante ou após os primeiros dois anos de vida da criança. São complicações da doença: aborto espontâneo, parto prematuro, má-formação do feto, surdez, cegueira, deficiência mental e/ou morte ao nascer.

Sífilis latente:
É a fase assintomática da doença. Não aparecem sinais ou sintomas. É dividida em sífilis latente recente (menos de dois anos de infecção) e sífilis latente tardia (mais de dois anos de infecção). A duração é variável, podendo ser interromida pelo surgimento de sinais e sintomas da forma secundária ou terciária.

Referências

http://saude.gov.br/saude-de-a-z/sifilis

Telessaúde São Paulo

E-mail: telessaude.sp@unifesp.br - Telefone: (11) 3385-4211

Endereço: Rua Pedro de Toledo, 715 - Piso superior - Vila Clementino - São Paulo - SP - 04039-032