telessaude_horizontal-site.png
Facebook Instagram Twitter Linkedin Youtube linkedin.png WhatsApp Business spotfy.png Spotfy

Raiva humana

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Se você for mordido por um animal infectado, precisará tomar uma vacina

O que é  a raiva?

raiva é uma doença infecciosa viral aguda, que acomete mamíferos, inclusive o homem, e caracteriza-se como uma encefalite progressiva e aguda com letalidade de aproximadamente 100%. É causada pelo Vírus do gênero Lyssavirus, da família Rabhdoviridae.

raivaciclo.gif
Fonte: Folha BV

O lyssavirus (que vem do grego lykos: lobo) atinge os neurotransmissores, a comunicação do sistema nervoso. 

Casos

Hoje, a raiva está controlada: são 55 mil casos em humanos ao ano, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), quase todos na Ásia e África. Mesmo no Brasil, a doença é rara. Tudo graças à vacina. Hoje o principal risco é o contato com animais silvestres, que aumentou por causa do ecoturismo. 

O que faz no ser humano ?

Esse vírus é capaz de comprometer gravemente o sistema nervoso central, causando grande inchaço no cérebro e, por isso, a raiva é considerada uma doença grave, com um alto nível de letalidade. A raiva é transmitida para o ser humano por meio da saliva de animais que estejam infectados com o vírus.

Quais os sintomas da raiva?

O inchaço no cérebro e a inflamação no sistema nervoso central são as principais características da raiva e são eles que causam os sintomas da doença.

Entre os principais sintomas de raiva, pode-se destacar:

  • confusão mental;
  • medo da água (hidrofobia);
  • excitabilidade excessiva;
  • agressividade;
  • alucinações;
  • espasmos musculares;
  • febre;
  • convulsão;
  • babar em excesso;
  • dor onde a mordida ou lambida aconteceu;
  • dificuldade para engolir;
  • mal-estar;
  • dor de garganta;
  • náuseas;
  • perda do apetite;
  • perda de sensibilidade em um dos lados do corpo;
  • sensações de agitação, irritabilidade, angústia; e
  • ansiedade.

Os sintomas são progressivos e evoluem por cerca de uma semana, conforme o vírus se instala no cérebro. Os espasmos musculares acabam fazendo com que o paciente fique paralítico e pare de, entre outras atividades, comer, excretar e respirar, o que é capaz de levá-lo ao óbito. A raiva humana quase sempre leva à paralisia.

Diagnóstico

O diagnóstico da raiva é feito com uma série de exames laboratoriais, como biópsias, além da eliminação de outras doenças que possuem sintomas similares.

Como é o tratamento da raiva?

A raiva não tem cura e sua evolução é muito rápida. Entre o começo dos sintomas e o estado de paralisia, podem se passar apenas sete dias.

É por conta disso que, assim que um indivíduo é mordido, lambido ou arranhado por um animal (urbano ou silvestre) que não esteja vacinado contra a raiva, é preciso tomar a vacina e realizar os procedimentos para impedir que o vírus entre em contato com seu sistema nervoso central.

Existem medicamentos que são capazes de impedir que o vírus avance até o sistema nervoso central, mas, uma vez que a doença se instala, é impossível contê-la.

Fatalidade

raiva é uma infecção viral do cérebro, transmitida por animais, que provoca a inflamação do cérebro e da medula espinhal. Quando o vírus atinge a medula espinhal e o cérebro, a raiva quase sempre é fatal.

Como inativar o vírus ?

vírus da raiva é muito sensível aos agentes físicos e químicos, sendo possível a sua inativação em poucos minutos pela ação de áci- dos e bases fortes, luz solar, alterações de PH e temperatura e raios ultravioleta.

Como o vírus da raiva atua no organismo

Uma vez inoculado, o vírus começa a se multiplicar no ponto de inoculação, atingindo o sistema nervoso periférico mais próximo. Uma vez no sistema nervoso, ele migra para o Sistema Nervoso Central – SNC (medula espinhal e cérebro) protegido pela camada de mielina.

O que é vacina inativada contra raiva?

Vacina Raiva (Inativada) é indicada para a prevenção da raiva em crianças e adultos. Esta vacina pode ser administrada antes e após a exposição, como uma vacinação primária ou como uma dose de reforço. A vacina raiva (inativada) é administrada por via intramuscular, na região deltoide, em adultos ou região ântero-lateral da coxa em crianças. Esta vacina não deve ser administrada por via subcutânea ou intravascular.

Referências

https://www.rededorsaoluiz.com.br/doencas/raiva

https://www.saude.pr.gov.br/Pagina/Raiva

https://www.drakeillafreitas.com.br/virus-da-raiva/

https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/dist%C3%BArbios-cerebrais,-da-medula-espinal-e-dos-nervos/infec%C3%A7%C3%B5es-no-c%C3%A9rebro/raiva

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_diagnostico_laboratorial_raiva.pdf

https://consultaremedios.com.br/vacina-raiva-inativada/bula

https://consultaremedios.com.br/vacina-raiva-inativada-instituto-butantan/bula

https://www.mdsaude.com/doencas-infecciosas/raiva-humana/

https://super.abril.com.br/saude/o-virus-da-raiva/

Telessaúde São Paulo

E-mail: telessaude.sp@unifesp.br - Telefone: (11) 3385-4211

Endereço: Rua Pedro de Toledo, 715 - Piso superior - Vila Clementino - São Paulo - SP - 04039-032