telessaude_horizontal-site.png
Loja do Google Facebook Instagram Twitter Linkedin Youtube linkedin.png WhatsApp Business

19 de fevereiro - dia do esportista

Avaliação do Usuário: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

A prática esportiva ajuda no controle do peso e na prevenção de doenças relacionadas à obesidade, entre elas o câncer e as cardiovasculares.

A data tem o objetivo de incentivar, conscientizar e homenagear a prática do esporte, como meio para o desenvolvimento de uma vida muito mais saudável.

O exercício físico atrelado com uma dieta saudável é recomendado por todos os especialistas em saúde para manter uma boa qualidade de vida.

Aprender a trabalhar em equipe, concentração, paciência, cooperativismo e fortalecimento muscular são algumas das várias vantagens que a prática do esporte garante para o ser humano, seja fisicamente ou mentalmente.

Origem do Dia do Esportista

O Dia do Esportista, originalmente, foi criado a partir da Lei nº 8.672, de 6 de Julho de 1993, conhecida como "Lei Zico". No artigo 54 constava que o dia 19 de fevereiro seria destinado como Dia do Esportista.

A Lei nº 9.615, de 24 de março de 1998, conhecida popularmente por "Lei Pelé" ou "Lei do passe livre", revogou a Lei Zico, estabelecendo o dia 23 de junho como o Dia do Desporto, mesma data do Dia Mundial do Desporto Olímpico. No entanto, a população mantém a antiga data ainda hoje como o dia para comemorar a prática do esportismo no Brasil.

Aproveitamos esta data para homenagear todos os profissionais e amantes de esportes que de certa forma inspiram e influenciam a população a se exercitar regularmente e criar hábitos saudáveis.

O hábito da prática esportiva, aliado a uma alimentação balanceada, ajuda no controle do peso e na prevenção de doenças relacionadas à obesidade, entre elas o câncer e as cardiovasculares.

Para aqueles pacientes que têm câncer, o grande benefício do exercício físico é na formação da massa magra, ou seja, nossos músculos. Pacientes que perdem massa magra durante o tratamento têm menor chance de sobrevida e pior qualidade de vida. O câncer e os tratamentos como a quimioterapia não são contraindicação à realização de atividades físicas.”

A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que adultos façam atividade física moderada de 150 a 300 minutos ou de 75 a 150 minutos de atividade física intensa, quando não houver contraindicação. Os exercícios também ajudarão, dependendo da disposição que está o paciente, na recuperação e melhor sobrevida. No entanto, é fundamental procurar um especialista antes de iniciar qualquer esporte, evitando lesões e para descobrir qual atividade física é a mais indicada. 

Telessaúde São Paulo

E-mail: telessaude.sp@unifesp.br - Telefone: (11) 3385-4211

Endereço: Rua Pedro de Toledo, 715 - Piso superior - Vila Clementino - São Paulo - SP - 04039-032